Fellows

Fellows 2015

Fellows 2014

Fellows 2015

Daniel Arnaudo

Daniel participa como pesquisador sênior do programa de Fellowship do Centro de Estudos Globais da Universidade de Washington (University of Washington’s Center for Global Studies), através da qual ele tem colaborado em projetos para Seattle, Myanmar e também para o Brasil. Sua pesquisa é voltada para governança da internet, cibersegurança e tecnologia da informação e comunicação para desenvolvimento (ICT4D). Concluiu mestrado em gestão da informação e estudos internacionais na Universidade de Washington (UW), dissertando sobre a Declaração de Direitos da Internet do Brasil, conhecida como “Marco Civil”.

Emy Tseng

Emy participa do programa de Fellowship do Centro de Berkman para Internet & Sociedade (Berkman Center for Internet & Society), na Universidade de Harvard. Sua pesquisa tem como temas principais a inclusão digital e adoção de tecnologia e inovação em comunidades marginalizadas. Emy também trabalha para a Administração Nacional de Telecomunicações e Informação (NTIA), no Departamento de Comércio Americano. Sua função é promover políticas e iniciativas que impulsionem o uso e o acesso à banda larga em comunidades carentes e vulneráveis em todo os EUA.

Florian Martin-Bariteau

Florian cursa doutorado em propriedade intelectual e direito da tecnologia de informação, na Universidade de Montreal. Sua pesquisa tem como temas principais propriedade intelectual, uso de tecnologia, incidência da tecnologia na lei e na sociedade, cultura livre, mundos virtuais, liberdade de expressão, privacidade e governança no ciberespaço. Recentemente, trabalhou no processo de criação de leis na era da Sociedade da Informação. Ele também é professor de Direito da Internet na Universidade de Montreal e da Escola de Negócios em Montreal (HEC Montréal), além de ser coordenador da Cadeira L. R. Wilson, onde gerencia o projeto OpenUM, que visa facilitar o acesso à bolsa de estudos canadense, ao direito e à justiça.

Gemma Clavell

Gemma é diretora de pesquisa da Eticas Research & Consulting, onde seu trabalha voltada para a construção de arquiteturas de dados sociotécnicos que incorporam preocupações legais, sociais e éticas em sua concepção, produção e implementação. É analista política e já trabalhou em projetos relacionados à vigilância e direitos humanos, impacto social da tecnologia, cidades inteligentes, privacidade, política de segurança, resiliência e policiamento. Seu doutorado teve como tema vigilância, segurança e política urbana na Universidade Pública de Barcelona (Universitat Autònoma de Barcelona, UAB), onde ela também concluiu seu mestrado em Gestão de Política. Na Universidade Pública de Catalunha (Universitat Oberta de Catalunya, UOC), foi nomeada Diretora do Programa de Política de Segurança. Trabalhou no Instituto Transnacional, no Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (UNITAR) e no Instituto Catalão de Segurança Pública. Gemma ensina temas relacionados a suas pesquisas em várias universidades estrangeiras, principalmente latino-americanas, e integra a Associação Latino-Americana de Estudos de Vigilância de Rede, financiada pelo IDRC. Além disso, ela é membro do Conselho Consultivo Internacional da Privacy International e analista regular na televisão, rádio e mídia impressa. Suas recentes publicações acadêmicas abordaram questões relacionadas à proliferação de vigilância em ambientes urbanos, à política de segurança urbana e segurança da comunidade e de megaeventos, além de analisar a relação entre privacidade, tecnologia e cidades inteligentes.

Karima Smouk

Karima Smouk cursa doutorado na Faculdade de Direito da Universidade de Montreal (Faculty of Law of the Université de Montréal) e na Faculdade de Estudos Jurídicos da Université Paris -Sud (Faculty of legal studies of the Université Paris-Sud). O tema central da sua pesquisa aborda ciberespaço e o uso militar das tecnologias da informação, estudo que foi realizado sob a supervisão dos professores Karim Benyekhlef (Diretor do Laboratório Cyberjustice) e Philippe Achilleas (Diretor do Institut du Droit de l’Espace et des de Télécommunication). Especializada em direitos humanos e leis da guerra, seu objetivo é demonstrar como o ciberespaço está mudando a mentalidade estratégica e militar e que o direito internacional não está adaptado a este contexto. Atualmente, ela também trabalha como assistente de pesquisa e gerente de comunicação no Centre de Recherche en Droit Public.

Payal Arora

Payal é professora adjunta no Departamento de Mídia e Comunicação na Universidade Erasmus de Rotterdam (Holanda) e participa, atualmente, do programa de Fellowship da Universidade de Nova York (NYU Steinhardt Fellow). É fundadora do Catalyst Labs, um centro que reacende as relações entre universidades, indústria e público através de engajamentos inovadores em mídias sociais. Grande parte de seu trabalho de pesquisa se concentra em temas como entretenimento, jogo, prazer e sociabilidade por meio de novas tecnologias de mídia na criação de culturas digitais críticas para o ativismo social e de mudança, especialmente no sul global. Ela é a autora de Dot Com Mantra: computação social no Himalaia Central (Ashgate, 2010); Leisure Commons: Uma história espacial da Web 2.0 (Routledge, 2014; Vencedor do prêmio europeu Fellowship); e co-autora de Poor@Play: Vida Digital para além do Oeste (Harvard University Press). É também co-editora de Cruzamento em Novas Mídias, Identidade e Direito: The Shape of Diversity to Come (Palgrave, 2015). Recebeu diplomas da Universidade de Harvard, por seu mestrado em política internacional, e da Universidade de Columbia, por seu doutorado em língua, literatura e tecnologia, além de uma certificação de ensino da Universidade de Cambridge.

Roxana Radu

Roxana concluiu seu doutorado em relações internacionais/ciências políticas no Instituto de Graduação de Estudos Internacionais e de Desenvolvimento, em Genebra (Suíça). Antes disso, trabalhou como coordenadora de projetos e pesquisadora no Centro de Estudos de Mídia e Comunicação (CMCS), na Universidade da Europa Central (Central European University), onde teve a oportunidade de se dedicar à segurança cibernética, e-gov, participação digital e ao (novo) regulamento de mídia em sociedades em transição. Em 2011, Roxana esteve extensivamente envolvida em governança da internet em diferentes capacidades, mais recentemente como parte da Plataforma da Internet de Genebra. Sua pesquisa atual é focada em novas formas de governança para formulação de políticas para internet mundial.

Fellows 2014

Allison Burtch

Allison é recém-formada no programa ITP de pós-graduação Universidade de Nova Iorque. Seu trabalho é voltado para as formas em que a tecnologia pode ajudar as pessoas; e não explorá-las. Estuda maneiras de usar a tecnologia para libertar as pessoas de condições sociais, políticas e econômicas injustas.

Amalia Deloney

Amalia é diretora de políticas do Centro de Mídia e Justiça. Seu trabalho é focado na concepção e implementação de políticas e campanhas nacionais para acabar com o racismo e eliminar a pobreza. Ela também estuda as estratégias de tecnologia política para a inclusão digital. Suas áreas de especialização incluem: direitos digitais e privacidade das comunidades sub-representadas.

Amar Ashar

Amar Ashar é o responsável pela área de Iniciativas Especiais do Berkman Center da Universidade de Harvard. Ele lidera o desenvolvimento de vários esforços estratégicos do Centro e atualmente, auxilia na construção de uma rede de centros através de eventos e programas, comunicações e selecionando projetos de mídia, incluindo o “Media Cloud”, a Rede de Centros de Pesquisa Interdisciplinar de Internet & Sociedade, Rede de Pesquisa “Mindsports”, e outras iniciativas para facilitar a inovação institucional. Ele também está cursando o mestrado em políticas públicas na Escola de Governo de Harvard (Kennedy School of Government).

Kate Krontiris

Kate é uma pesquisadora, estrategista e trabalha para transformar a vida cívica na América. Sua pesquisa se concentra em como os cidadãos utilizam a tecnologia. Recentemente, ela trabalhou em pesquisas sobre o que motiva os americanos todos os dias para tomar ações cívicas e conduziu uma investigação sobre as eleições americanas que avaliaram as motivações humanas, sistemas tecnológicos e desenhos institucionais que definem a administração de eleições nos níveis mais locais. Kate também será pesquisadora do Berkam Center a partir do ano letivo 2014-2015.

Malavika Jayaram

Malavika é pesquisadora do Centro para Internet e Sociedade de Bangalore na Índia. Ela acompanha desenvolvimentos legislativos e políticos nas áreas de privacidade e governança da internet. Ela também é pesquisadora do Berkman Center para Internet e Sociedade da Universidade de Harvard. Ela trabalha amplamente nas áreas de privacidade, identidade, liberdade de expressão e política de internet na Índia. Nos últimos anos, ela tem se dedicado ao estudo do evolução dos meta dados e projetos de governança da internet na Índia – especialmente o maior projeto de identificação biométrica do mundo – e suas implicações para a identidade, liberdade, escolha e autodeterminação informativa.

Primavera de Filippi

Primavera De Filippi é um pesquisadora e pós-doutoranda na CERSA / CNRS / Université Paris II (Panthéon-Assas). Atualmente é pesquisador do Berkman Center para Internet e Sociedade da Universidade de Harvard, onde está analisando os desafios criados pelas aplicações de multimídia no contexto de computação em nuvem e redes “peer-to-peer”.