Laboratório de tecnologias distribuídas: NEO Smart Economy

Evento público destinado a entusiastas ou desenvolvedores blockchain.

publicado em

27 de abril de 2018

categorias

{{ its_tabs[single_menu_active] }}

tema

inscrições encerradas

Vagas abertas para laboratório intensivo sobre aplicações blockchain com as equipes da NEO Smart Economy, SimpliPlay e plataforma Mudamos. O evento marca o lançamento do NEO Smart Economy no Brasil, seguido da apresentação do SimpliPlay, iniciativa ganhadora do hackathon no evento NEO Amsterdam e da plataforma Mudamos. Após as conversas, passaremos para o momento prático do dia, que consiste em um workshop sobre programação para contratos inteligentes.

Realização: NEO Smart Economy e NeoResearch em parceria com o ITS Rio

Apoio: NeoResearch, Mudamos, Templo

informações

{{ informacao.title }}

participantes

{{ pessoas.pessoaActive.title }}

×

organizações

  • NEO

Projeto de blockchain comunitária sem fins lucrativos fundado por DA Hongfei e Erik Zhang com o time principal localizado na China. NEO utiliza a tecnologia blockchain e identidade digital para ativos digitais a fim de automatizar a gestão desses ativos usando contratos inteligentes. O propósito é promover uma “economia inteligente” com uma rede distribuída. A plataforma NEO foi fundada em 2014 e se tornou open source em tempo real no GitHub em junho de 2015.

Um dos grupos de pesquisa e desenvolvimento da NEO é o NeoResearch. Em especial, esse grupo busca desenvolver tecnologia de ponta para o ecossistema do NEO. A equipe recentemente lançou o NeoCompiler Eco v1.0, web e android. Tal sistema multi-linguagem permite o desenvolvimento e teste de contratos inteligentes. A comunidade do NeoResearch tem duas de suas cadeiras ocupadas por Vitor Coelho e Igor Coelho, ambos pesquisadores brasileiros. A equipe conta atualmente com pesquisadores e contribuidores de mais de cinco universidades brasileiras. Dentre várias linhas de pesquisa em andamento, o grupo busca aplicar o conhecimento científico sobre debugging, otimização e hipercomputação de forma a fornecer suporte acadêmico para a tecnologia blockchain NEO. Vitor e Igor serão os responsáveis por ministrar o workshop sobre programação de contratos inteligentes.

 

  • SimpliPay

Plataforma digital para aplicação de dinâmicas econômicas baseadas em blockchain. A solução digital para gestão e pagamentos que pretende simplificar a realização e registro de transações entre usuários, eliminando custos com taxas e mensalidades. A equipe conquistou o 1º lugar no Hackathon do evento NEO Amsterdam, na Holanda. A visão do projeto é consolidar um marketplace totalmente digital, integrando produtor, varejista e consumidor. A plataforma foi desenvolvida com foco nas necessidades do pequeno e médio negócio, dispensando intermediários financeiros e apostando em um ecossistema econômico mais inteligente, dinâmico e seguro.

O time SimpliPay cruzou 3 cadeiras fundamentais ao processo de digitalização da moeda: tecnologia, economia e design. Trata-se de um grupo fundado por 9 profissionais de habilidades complementares – todos com experiência maior que 5 anos em empreendimentos proprietários de sucesso e comprometidos com a ideia de uma economia mais transparente, justa e inteligente.

 

  • ITS Rio

Instituto de pesquisa independente e sem fins lucrativos. A sua equipe possui mais de dez anos de expertise nas capacidades de: (i) identificar oportunidades e desafios das tecnologias emergentes e suas ramificações, realizando pesquisas sobre a gama de questões legais relacionadas; (ii) analisar questões a partir de perspectivas múltiplas (legal, econômica, social, cultural), destacando aspectos críticos, particularmente ligados a direitos fundamentais e capazes de ampliar desigualdades sociais; (iii) fazer com que as questões envolvidas nas tecnologias – suas promessas e ameaças – sejam compreendidas de forma clara para policy makers, experts, ativistas e o público em geral a nível nacional, regional e internacional; (iv) mobilizar forças progressivas para promover oportunidades ou se opor a ameaças, e desenhar colaborações entre públicos de interesse relacionados ao bem público; e (v) proporcionar expertise e perspectivas independentes em parceria com universidades, atores da sociedade civil, do setor privado e agências governamentais.

O ITS é um hub pluri-institucional, convergindo para suas atividades especialistas que possam, a partir de suas distintas formações e vínculos acadêmicos, refletir sobre o desenvolvimento das tecnologias da informação e da comunicação e seus impactos na sociedade.