Desafios e oportunidades da moderação de conteúdo no metaverso

categorias

{{ its_tabs[single_menu_active] }}

tema

A moderação de conteúdo na Internet envolve várias questões sensíveis e impacta diretamente a liberdade de expressão. O que pode ser dito e feito pelos usuários de uma plataforma digital? Quem escreve as regras e como aplicá-las? O metaverso amplifica essas questões e inaugura outras. Ao se apresentar como um espaço mais imersivo e com experiências realistas, o Metaverso abre possibilidades para além do texto, imagem e áudio. Afinal, as ações e gestos dos avatares também podem representar uma violação das regras, bem como a própria customização do ambiente 3D. 

Ademais, potencializa-se eventuais danos à integridade dos usuários. No caso de ambientes de realidade virtual ou realidade aumentada, a imersão pode fazer com que as pessoas se sintam ainda mais violados, uma vez que ataques e ofensas podem parecer mais “reais” e intensos do que em comparação com uma plataforma de mídia social como Instagram e Twitter que dependem, primordialmente, de uma interface 2D.

Diante deste cenário, faz-se necessário e urgente discutir quais serão os parâmetros para a moderação de conteúdo e comportamento que deverão pautar a atuação dos usuários no Metaverso, bem como investigar os pontos positivos que a experiência imersiva da web 3.0 pode oferecer. Nesse sentido, o metaverso pode aproximar políticas de conteúdo e práticas de moderação de conteúdo das pessoas que mais diretamente afetadas por elas, mitigando o distanciamento e a centralização que acabou marcando a web 2.0.

Está no ar o relatório “Desafios e oportunidades da moderação de conteúdo no metaverso” produzido por Artur Péricles Lima Monteiro dentro do projeto “diVerso: Laboratório de Estudos sobre Metaverso”. O estudo explora os desafios para a moderação de conteúdo dentro do Metaverso, bem como indica caminhos possíveis para aproveitamento de seu potencial positivo a partir da experiência do usuário.

 

ACESSE O RELATÓRIO

Autor: Artur Péricles Lima Monteiro

Revisão: Jota Archegas, Christian Perrone e Bernardo Accioli de Vasconcellos

Coordenação: Christian Perrone

Design: Stephanie Lima e Cecilia Quental